Nosso corpo não envelhece

 

 

 

 

 

 

 

Por Felipe Zoohler Brum

De tudo que está escrito nessa matéria, você deve aceitar como verdadeiro somente aquilo que seus princípios ou sua religião permitem, do contrário considere apenas como tolice de quem a escreveu, não entre em conflito consigo mesmo, pois a ciência só estudará nosso corpo com essa visão daqui a 500 anos.

Deixando de lado a parte espiritual, que muitos acreditam, e a energia vital, o nosso “eu” vivo que tem começo, meio e fim, e considerando como nosso corpo apenas essa parte material “carnal” que nós vemos, tocamos, pegamos, medimos, pesamos, estragamos, consertamos e dissemos que somos nós ou é fulano.

Nosso corpo, essa matéria não tem começo, meio e fim, a matéria vai passando por nós, vai fluindo por nós com uma velocidade e intensidade tão grande que nós não percebemos, pois não paramos para pensar, “Nós não pensamos no que sabemos.”

A matéria passa por nós e não envelhece em nós, é renovada a todo instante.

Assim como uma onda do mar não é uma porção de água que vem do meio do oceano até a praia, é só uma energia que se desloca e a cada porção de água por onde passamos, nós chamamos de onda, no final a energia não tem para onde ir, levanta a última porção de água e arrebenta na areia e acaba a energia, pois ela não existe sem matéria.

No nosso corpo dissemos que a matéria passa pela energia que somos nós. Quando morremos vemos apenas um corpo, que é a última porção de matéria que estava passando por nós naquele momento.

Vendo em detalhes por elementos

Elemento AR - O volume de ar que inspiramos por dia é mais que dez vezes o volume do nosso corpo, o tamanho do nosso corpo.

Com certeza o ar que inspiramos hoje não estará mais no nosso corpo daqui a dois dias, essa matéria passou por nós, fez parte do nosso corpo durante algum tempo, dessa matéria nada mais restou, passou por nós e foi embora, não envelheceu.

Como o ar tem pouco peso e em relação ao nosso peso é insignificante, nós não damos muito valor ao ar como matéria, então deixamos o ar de lado.

Elemento ÁGUA – Três quartos (3/4) do nosso corpo é água, comparando grosseiramente um quilograma é igual a um litro, uma pessoa que pesa oitenta quilos terá sessenta litros de água em seu corpo e apenas vinte quilos de matéria sólida. Se ela beber dois litros de água por dia, em um mês (trinta dias) terá trocado toda a água do seu corpo.

É fácil entender a água, pois nós a vemos, tocamos, sentimos. A água atravessa nosso corpo de dentro para fora em toda a área. A água entra pela boca e sai por todo o corpo, da cabeça ao dedão do pé. Nós suamos, com maior ou menor intensidade, um pouco sai pela respiração e outra parte sai pelas vias urinárias. Em geral, a água não se desfaz, entra como água, atravessa nosso corpo e sai como água.

Sem notar, nós trocamos mais da metade do nosso corpo em apenas um mês.

Essa matéria fez parte do nosso corpo durante algum tempo, passou por nós e foi embora, não nos envelheceu.

Elementos SÓLIDOS – É apenas um quarto (1/4) do nosso corpo, porém um pouco mais difícil de compreender, vou falar no geral e da maneira mais simples para que todos possam compreender.

O sal de cozinha que comemos atravessa nosso corpo como a água, ele é solúvel em água, se desmancha e aparece novamente como vemos no suor, a roupa fica com manchas brancas e arenosas, é sal e é sólido. Sai na urina, mas lágrimas, na saliva, outros sais seguem o mesmo caminho.

Nós somos orientados a repor os sais que perdemos, é só fazer exercícios físicos.

Essa matéria fez parte do nosso corpo durante algum tempo, passou por nós e foi embora, não envelheceu em nós.

O cálcio dos nossos olhos também é trocado, nós temos que ingerir cálcio para repor o que perdemos, quando por algum motivo nós não retemos o cálcio necessário acontece a osteoporose, “o osso vai indo embora”.

As unhas crescem e vão embora (cortamos).

Os cabelos crescem e vão embora (cortamos).

Nós exalamos gordura, a pele fica oleosa, o cabelo fica oleoso.

Outros elementos se transformam em energia, que é gasta para aquecer nosso corpo, quando falamos, caminhamos, fazemos esforço.

Físico: se pararmos de comer, os músculos vão sumindo sem que vejamos para onde foram, viram “energia”.

Nós gostamos de marcar o tempo, então, a grosso modo, nós trocamos de corpo a cada ano, alguns elementos mais elementos mais vezes que outros.

Comparação

É como se alguém compra um carro novo e a cada dia troca alguns componentes, de maneira que no prazo de um ano todos os componentes sejam trocados, alguns mais vezes que os outros.

Qualquer pessoa que viu o carro no primeiro dia e vir depois, sempre vai dizer que é o mesmo carro, pode passar dez anos nesse troca-troca. Sabendo que na verdade nada tem do carro comprado inicialmente, só a aparência é a mesma, é aquele modelo, aquela cor.

Assim é o nosso corpo, ele passa por nós, NÃO ENVELHECE EM NÓS.

Para pensar: Se trocamos de corpo, porque uma tatuagem permanece tanto tempo? A resposta está no texto acima... Leia novamente.

 

Compartilhe: 
Slideshow: 
0
Instituição: 
Jornal ANPQV